18.10.14

supermercado e shopping: abraçar ou fugir?

É triste notar que muitas mães só passeiam com seus filhos nos shoppings. Shooping jamais será um lugar saudável para crianças.

Sou mais livre porque moro numa cidade (Cornélio Procópio) que não tem esse tipo de empreendimento comercial.

Os supermercados daqui já são uma armadilha complicada. Quantas vezes eu caí na promoção que tem limite de quantidade por cliente?

Shopping é um ambiente muito complexo, tudo milimetricamente estudado para você comprar e pensar que consumo por impulso é lazer. É uma caverna que retira, através de estímulos específicos, a forma consciente de comprar. Em Londrina, por exemplo, só existem livrarias e cinemas nos shoppings, ou seja, dificilmente você escapa deles. Se a pessoa tiver muita consciência e foco, pode até conseguir usufruir da parte de lazer ali oferecida (cinema, livraria, exposição, teatro, parquinho) sem cair nas armadilhas muito bem feitas por pessoas altamente especializadas. Quem entra na onda de consumo, fica tão anestesiado que só percebe a toxicidade do ambiente depois que a conta do cartão de crédito chega.

Para você ficar mais esperto e blindado, recomendo o documentário Ciência e Consumo da BBC (são 4 vídeos): https://www.youtube.com/watch?v=cuFyXTn4pkQ

Bom fim de semana!

Importante: por mais que eles (comerciantes) tenham estratégias maravilhosas para atingir a pessoa que não seja tão controlada como eu sou, o descontrole tem nome e sobrenome. O estímulo existe, MAS A DECISÃO DE COMPRA SEMPRE SERÁ DO CONSUMIDOR.

7 comentários:

  1. Hoje li um texto sobre essa armadilha do shopping como sinônimo de lazer. Pra mim, shopping nunca foi lazer. Sempre odiei ter que ir ao shopping. Não gosto do tumulto, do lugar fechado, daquele monte de gente caminhando sem rumo parecendo um episódio de The Walking Dead babando nas vitrines. Nesse 1 ano e 1 mês de vida de Artur, acho que só fomos umas 3 vezes ao shopping e, mesmo assim, nem foi pra ficar rodando, não. Foi pra fazer alguma coisa específica. Acho que as pessoas poderiam explorar mais as ruas das cidades, os parques, as praças... Isso sim é lazer!

    ResponderExcluir
  2. Depois de meses sem andar pelo centro de Londrina, resolvi passar numa livraria que era "vizinha" do prédio em que morei nos tempos de faculdade. E qual não foi minha decepção ao ver que a livraria fechou e que, agora, o sebo mais famoso da cidade habita aquele espaço... Ok. É um excelente sebo; verdade seja dita. Todavia o fato de a livraria ter fechado significa, para mim, que a humanidade acabou de voltar 5 casas no tabuleiro do Jogo da Vida. Se livrarias vão mal, é porque seus clientes vão pior. Uma visão totalmente exagerada - eu sei -, mas dita por uma colecionadora de livros que acabou de se render às facilidades de um tablet. "Mea culpa", portanto, que me faz ter vontade de pedir desculpas aos ex-funcionários daquela livraria, que tão bem me atenderam por tanto tempo, por agora não terem mais os seus empregos.

    Só espero que a livraria do shopping mais famoso da cidade - minha loja preferida no espaço todo desde a época em que ela era do conglomerado Saraiva - permaneça sendo uma ilha esplendorosa no meio de um mar de etiquetas de descontos.

    Obrigada pela reflexão!

    Júlia

    ResponderExcluir
  3. Luana,

    Aqui em casa nós não gostamos de shoppings. Não lembro quando foi a última vez que fiz uma boa compra. Comprar por impulso, então... sou super controlada!

    Tenho um caderninho em que anoto diariamente os meus gastos - seja crédito, débito, dinheiro. Fechar essa conta todos os dias é uma coisa incrível, faz muita diferença. Nós passamos o cartão na máquina e muitas vezes até esquecemos que gastamos. Acredite, percebi isso quando comecei essa rotina de anotar tudo. Muitos gastos, principalmente os pequenos, eram esquecidos até o fim do dia. Pareciam coisas pequenas e sem importância, mas juntas somavam bastante.

    Também fixei um valor máximo por semana. Se em uma semana acontece um imprevisto em que o gasto é maior, eu vou controlando as próximas até equilibrar a conta novamente. Nada de surpresas no final do mês.

    Quando vamos a shoppings, é sempre em horários alternativos, sem movimento. E quase 100% das vezes nosso destino é a Livraria Cultura e um café.

    Infelizmente, aqui não tem livraria boa na rua - só as Livrarias Curitiba, que são deprimentes, feias, com títulos limitados e iluminação de farmácia. Não dá, saio correndo.

    A gente gosta de uma que se chama Danúbio, que é boa, mas cobre apenas alguns assuntos específicos (filosofia, história, literatura, teologia). Agora ela virou editora. O proprietário, que é conhecido do meu marido, tem tentado resgatar os títulos mais conservadores que não são mais publicados, além de dar chance a novos escritores. Tem feito muita coisa bacana, acho que você aprovaria.

    Mercado, nem me fale! Meu marido sabe o quanto detesto! Se pudesse, não iria nunca mais! É uma das coisas que faço com imenso desprazer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mercado para mim é super divertido porque eu fico analisando as estratégias mercadológicas dele. Ontem mesmo eu vi uma placa que ela para transferir a pessoa do estado alfa para o beta e o desconto do anúncio era de apenas um único centavo! kkkkkkk

      Assim, por mais que eles (comerciantes) tenham estratégias maravilhosas para atingir a pessoa que não seja tão controlada como nós, o descontrole tem nome e sobrenome, né? O estímulo existe, MAS A DECISÃO DE COMPRA SEMPRE SERÁ DO CONSUMIDOR. Adorei a técnica do caderninho e sei que funciona. Tem gente que anota até a esmola! Eu admiro essa disciplina.

      Eu não vejo o consumidor como um pobre coitado que não entende nada das armadilhas. Eu reconheço as armadilhas sim, mas elas não são capazes de retirar o livre arbítrio das pessoas.

      Adorei isso de gasto semanal total. Eu tenho feito para compras de mercado! Estou segurando muito o consumo de mercado porque está tudo caríssimo e temos projetos muito importantes que não podem mais esperar.

      Estou LOUCA para conhecer essa livraria Danúbio (que nome incrível!). Minha irmã está estudando em Curitiba e vou visitá-la em breve. Com certeza essa será uma parada especial.

      Beijo enorme

      Excluir
    2. Luana, essa livraria ficava na Prudente de Moraes. Era bem charmosa, com uma fachada vermelha. Agora não está mais lá e o ponto virou uma loja de roupas (piada pronta).

      Eu sei que eles estão ativos online para vendas de livros, e pelo que sabemos estão procurando outro imóvel para a loja física. Vamos ver o que acontece.

      Ainda quero visitar outra livraria que se chama Arte e Letra. Também é editora e livraria, e já me falaram muito bem dela. Fica na Casa de Pedra do Batel, um lugar super bonito, pra ficar um tempão. Assim que as coisas se acalmarem por aqui, vou conhecer.

      Excluir
  4. Ué... só cheguei no post por causa do link no email, mas não consigo ver direto no seu blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O blogger enlouqueceu. Esse post é de 2014!!!!!

      Excluir